27 de maio de 2009

Campo de Concentração de Sachsenhausen (III)

(Continuação da postagem anterior.)

Em um primeiro momento, o campo de Sachsenhausen foi destinado principalmente a prisioneiros políticos. As execuções, neste período, eram feitas em uma trincheira, por fuzilamento ou por enforcamento. Entretanto, a partir de 1938 foram levados para lá milhares de judeus; a partir de 1940, milhares de polacos e, iniciando em 1941, milhares de militares soviéticos, 18 mil dos quais foram fuzilados. Estima-se que em janeiro de 1945 havia mais de 65 mil prisioneiros em Sachsenhausen, incluindo mais de 13 mil mulheres.

Modelo de símbolos costurados nas roupas dos prisioneiros

Roupa padrão dos presos, usada em todas as épocas do ano

Área de fuzilamento do campo de concentração, antes da criação do crematório

Área de fuzilamento do campo de concentração, antes da criação do crematório. Não havia contato visual entre o fuzilador e o fuzilado: dessa forma, evitava-se a "ligação emocional" entre carrasco e vítima, pois o carrasco se sentia em um trabalho "impessoal"

Vale destacar que os carrascos recebiam "premiações" conforme o serviço executado. Por exemplo, quanto mais prisioneiros fossem mortos por hora, mais tempo livre para descanso teria o carrasco

Área de eliminação dos corpos fuzilados e/ou cremados

Área de eliminação dos corpos fuzilados e/ou cremados

Como dito anteriormente, Sachsenhausen não foi criado originariamente para ser um campo de extermínio, posto que seus prisioneiros eram enviados para outros campos (principalmente Auschwitz) para serem mortos. Entretanto, a partir de 1943 iniciou-se a construção de uma câmara de gás e de fornos, objetivando facilitar a morte de grandes quantidades de prisioneiros (especialmente os chamados "PoW's", ou "Prisioners of War" (Prisioneiros de Guerra) soviéticos. A câmara do campo utilizava o gás Zyklon B, colocado no sistema de ventilação do campo.

Chaminé do crematório, vista de longe

Fornos do crematório

Fornos do crematório

Fornos do crematório

(Continua na próxima postagem.)

Postar um comentário