16 de junho de 2009

Varsóvia (II)

(Continuação da postagem anterior.)

Durante a Segunda Guerra Mundial a parte central da Polônia, inclusive a cidade de Varsóvia, estava sob o jugo do Governo Geral, uma administração colonial nazista. Toda a população judia -- várias centenas de milhares, por volta de 30% da poplação da cidade -- foi mandada para o Gueto de Varsóvia. Quando chegou a ordem de acabar com o Gueto -- como parte da "Solução Final" --, os moradores deram início ao que ficou conhecido como a Rebelião do Gueto de Varsóvia. Apesar de estar com números e munição inferiores, os moradores do Gueto resistiram por quase um mês. Quando as batalhas acabaram, quase todos os sobreviventes foram massacrados, com apenas alguns conseguindo escapar ou se esconder das tropas nazistas.

Em julho de 1944 o Exército Vermelho havia entrado a fundo no território polonês, perseguindo e empurrando os nazistas de volta para Berlim. Sabendo que Stalin não queria uma Polônia independente, o governo polonês no exílio em Londres ordenou ao Exército Nacional de Resistência que tomasse a cidade de Varsóvia dos alemães assim que possível, logo antes do Exército Vermelho chegar. Assim, em 1 de agosto de 1944, conforme o Exército Vermelho se aproximava da cidade, os moradores e o Exército Nacional deram início à Revolta de Varsóvia.

A revolta armada, planejada para durar 48 horas, durou 63 dias, e ao final o Exército Nacional foi obrigado a capitular para o Exército Alemão. Os soldados foram transferidos para os campos de prisioneiros de guerra soviéticos na Alemanha, enquanto toda a população civil de Varsóvia foi expulsa para outras áreas do Governo Geral. Hitler, totalmente irritado e ignorando os termos aceitos na capitulação do Exército Nacional Polonês, ordenou que toda a cidade fosse completamente destruída, tendo as coleções da Livraria Nacional e do Museu Nacional sido levadas para a Alemanha (ou então queimadas. Por volta de 85% da cidade foi destruída, incluindo o Centro Histórico antigo e o Castelo Real.

Em janeiro de 1945, tropas soviéticas entraram nas ruínas da cidade de Varsovia e liberaram os subúrbios da cidade da ocupação alemã. A cidade foi facilmente controlada pelo Exército Vermelho, que rapidamente avançou em direção a Łódź.

Após a guerra, projetos de casas pré-fabricadas foram feitos em Varsóvia para resolver o problema da falta de habitação. A cidade retomou seu papel como capital da Polônia e como o centro político e econômico do país. Muitos dos prédios, igrejas e ruas históricas foram restauradas de acordo com o original, e a partir de 1980 o Centro Histórico Antigo se tornou patrimônio mundial da ONU.

(Continua na próxima postagem.)

Postar um comentário