21 de julho de 2009

Cracóvia (V)

(Continuação da postagem anterior.)

Deixando de lado o aspecto turístico da cidade, é necessário destacar sua importância durante a Segunda Guerra Mundial. Dois elementos são fundamentais nesse processo: o Gueto de Cracóvia -- representado no filme "A lista de Schindler", conforme já mencionado -- e o campo de concentração de Plaszow.

Após a invasão da Polônia pelos nazistas em setembro de 1939, as forças nazistas transformaram a cidade na capital do Governo Geral. Na operação chamada de "Sonderaktion Krakau", mais de 180 professores e acadêmicos foram presos e enviados para os campos de concentração de Dachau e de Sachsenhausen. A população judaica foi inicialmente confinada ao Gueto de Cracóvia, e posteriormente assassinada ou enviada para o campo de concentração de Plaszow (na própria cidade) ou para o campo de extermínio de Auschwitz.

O Gueto de Cracóvia foi um dos cinco principais guetos nazistas na Polônia. Foi um dos primeiros a criar a separação entre trabalhadores "aptos" e "inaptos", ou seja, entre aqueles que seriam utilizados nos trabalhos forçados e aqueles que simplesmente seriam mortos. Estima-se que antes da invasão da Polônia havia por volta de 80 mil judeus morando na cidade, e a partir de novembro de 1939 todos os judeus maiores de 12 anos eram obrigados a usar uma braçadeira, identificando-os como judeus.

A braçadeira usada pelos judeus em toda a Polônia durante a invasão nazista

O "carinho" com o qual eram tratados os judeus

(Continua na próxima postagem.)

Postar um comentário