12 de agosto de 2009

Auschwitz-Birkenau (III)

(Continuação da postagem anterior.)

Vista da cerca dupla de Auschwitz I

As cercas eram eletrificadas, e diversos prisioneiros, para se verem "livres", se jogavam nas mesmas, suicidando-se

Os avisos de perigo serviam não apenas pelo fato da cerca ser eletrificada, mas também pelo fato de que os prisioneiros que andassem na "zona morta" (não vista na foto devido à neve) seriam sumariamente fuzilados pelos guardas presentes nas torres

Visão dos blocos de Auschwitz I

Outros blocos de Auschwitz I, com uma torre de controle ao fundo


O bloco 11 de Auschwitz I era a "prisão dentro da prisão", e ali se aplicavam os castigos. Alguns deles consistiam em prendê-los por vários dias em celas demasiado pequenas para sentar-se. Outros eram executados, pendurados ou deixados sem água ou comida por vários dias, levando-os a morrerem de fome. Alguns prisioneiros eram obrigados a ficar nas "celas permanentes": celas com aproximadamente 1,5 m2 nas quais eram colocados 4 prisioneiros de cada vez. Não havia espaço para se sentar ou deitar, apenas para ficar em pé, e passavam a noite em tais celas (geralmente 3 noites seguidas). De dia tais prisioneiros eram obrigados aos trabalhos forçados juntamente com outros prisioneiros. No bloco 11 localizavam-se também as "celas da fome": prisioneiros encarcerados em tais celas não recebiam água nem comida até morrerem.

Infelizmente a foto ficou borrada, mas essa "mancha marrom" que se vê atrás da vidraça é cabelo humano. Tudo era aproveitado pelos nazistas: os cabelos eram utilizados para se fazer sacos (semelhantes aos de estopa), bem como panos em geral para o Exército Nazista (incluindo uniforme para os soldados). Nesta sala estão conservadas duas toneladas de cabelo, extraídos de 44.000 mulheres

O uniforme usado pelos prisioneiros era padronizado em todo o Terceiro Reich: tecido semelhante a um pijama, usado durante todas as épocas do ano

Placa explicativa a respeito da área de fuzilamento entre os blocos 10 e 11

Placa a respeito dos enforcamentos públicos, cujo objetivo era "servir de exemplo"

(Continua na próxima postagem.)

Postar um comentário