16 de março de 2009

Munique

Minha viagem começou pela capital da Bavária, a cidade de Munique. A cidade fica ao sul da Alemanha e tem aproximadamente 1,35 milhão de habitantes, sendo a terceira maior cidade daquele país (maiores informações demográficas aqui). A cidade é mundialmente famosa pela Oktoberfest, bem como por ser a sede da BMW.

A importância da cidade para o tema a ser debatido diz respeito ao fato de que foi aqui que surgiram os primeiros movimentos nazistas, ainda durante a década de 1920. Em 1923 Hitler e seus apoiadores realizaram um golpe de estado para acabar com a República de Weimar, golpe este que fracassou. Como resultado do fracasso, houve a prisão de Hitler e a colocação do Partido Nacional-Socialista (= Nazista) – então praticamente desconhecido fora de Munique – na ilegalidade.

A partir de 1933, o Partido Nazista se fortaleceu novamente na cidade com a tomada do poder – legal – por parte deste partido em toda a Alemanha. Foi criado o primeiro campo de concentração da Alemanha nazista na cidade de Dachau, a 16 km de Munique. Devido à sua importância para o nazismo, a cidade passou a ser chamada de “Hauptstadt der Bewegung” (“a capital do movimento”), especialmente devido ao fato do quartel-general do Partido Nazista estar situado na cidade.

Foi também nesta cidade que o então primeiro-ministro britânico, Neville Chamberlain, juntamente com representantes da França e da Itália, assinou a carta que ficou conhecida como “política de apaziguamento”, na qual o Reino Unido aceitava a invasão da então Tchecoslováquia pela Alemanha nazista. Chamberlain aceitou tal fato na esperança de que seria melhor aceitar a invasão de partes de um estado pela Alemanha do que iniciar uma nova guerra mundial. Assim, acreditava-se que a paz com a Alemanha deveria ser mantida a qualquer custo, mesmo que as constantes violações de Hitler a diversos tratados internacionais tivessem de ser ignoradas.

Ainda de se notar foi o movimento “Rosa Branca”, de oposição a Hitler, e surgido na cidade entre 1942-3. Os membros de tal grupo foram presos pela polícia nazista e executados.

Por fim, destacar o fato de que a cidade foi fortemente bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial. Como resultado, entre 60% e 70% de suas construções foi destruída naquele período. Após a Segunda Guerra Mundial, a cidade foi completamente reconstruída.

Placa em homenagem aos policiais mortos durante a tentativa de golpe de estado em 1923


Exemplo de prédio "sobrevivente" da Segunda Guerra Mundial, com a parte inferior enegrecida devido a incêndios


Local a partir do qual Hitler fazia seus discursos para a juventude nazista em Munique

Postar um comentário