31 de maio de 2009

Campo de Concentração de Sachsenhausen (V)

(Continuação da postagem anterior.)

As punições no campo eram frequentemente duras. Exigia-se de vários prisioneiros que fizessem a "saudação de Sachsenhausen", que consistia no prisioneiro se agachar e esticar seus braços à sua frente, independentemente do que estivesse em suas mãos.

Foto antiga da área de contagem, com os prisioneiros em linha. Conta-se que era costume, especialmente na época do inverno, fazer tais contagens e, enquanto a mesma era feita, jogava-se água fria nos prisioneiros para ver quantos congelariam. O recorde de prisioneiros mortos desta forma foi de 462

Perímetro da área de contagem

Havia uma faixa para que os prisioneiros marchassem ao redor do perímetro da área na qual se fazia a contagem dos prisioneiros. Em tal faixa os prisioneiros eram obrigados a marchar em uma variedade de superfícies diferentes, especialmente para testar calçados militares. Em média, os prisioneiros marchavam entre 25 e 40 quilômetros todos os dias, geralmente carregando entre 20 e 30 kg de pedras em suas costas.

Perímetro da área de contagem

Perímetro da área de contagem

Barracões reconstruídos

Barracões reconstruídos

Banheiro dos prisioneiros

Area de banho dos prisioneiros

Alojamento dos prisioneiros

Os prisioneiros enviados para o campo seriam mantidos em isolamento com pouca quantidade de comida, e alguns eram suspensos pelos pulsos com o braço puxado para trás (pelas costas). Em situações tais como tentativa de fuga, haveria um enforcamento público em frente aos demais prisioneiros, objetivando usar os fugitivos como exemplo.

Faixa na qual os presos marchavam

Os diferentes tipos de pisos nos quais os presos marchavam com pedras nas costas, para testar calçados militares

(Continua na próxima postagem.)

Postar um comentário