3 de junho de 2009

Campo de Concentração de Sachsenhausen (VI)

(Continuação da postagem anterior.)

Aproximadamente 200.000 pessoas passaram por Sachsenhausen entre 1936 e 1945. Destas, por volta de 100.000 morreram de doenças, desnutrição ou de pneumonia devido ao frio congelante. Muitos outros foram executados ou morreram como resultado de experimentos médicos, a maioria destes sendo PoW's soviéticos.

"Aos prisioneiros era apenas permitido o uso dos banheiros e dos urinois de manhã e à tarde após a contagem dos prisioneiros, e apenas ocasionalmente durante o descanso do meio-dia. De todo jeito, só teriam alguns minutos. Os prisioneiros doentes, enfraquecidos ou idosos que morressem ou desmaiassem durante a correria [que era o uso do banheiro] eram deixados para trás pelos outros e permaneciam no chão coberto por excrementos. A qualquer hora, em qualquer lugar -- inclusive nos lavatórios -- os membros da SS levavam a cabo atos regulares de tormento. Os prisioneiros que eram incapazes de trabalhar tinham de ficar em pé, sem mover um músculo, por todo o dia neste espaço sem circulação de ar [o banheiro]. Alguns prisioneiros eram afogados pelos guardas da SS nos locais de banho."

"As vassouras e outros materiais de limpeza dos galpões ficavam nesta área, que também era usado como local para tortura. Os guardas da SS poderiam prender o prisioneiro aqui, exigindo que o mesmo não se movesse nem um centímetro ou tocasse as paredes. Ou então poderiam colocar tantos prisioneiros ao mesmo tempo para que os mesmos morressem sufocados [novamente falando dos banheiros]."

Tamanho de uma das celas citadas na foto anterior

Outro exemplo de cela. Colocavam-se até 15 prisioneiros neste espaço

O topo do "poço". O "poço" era um lugar no qual os prisioneiros eram deixados como punição por tentativas de fuga ou incitação à revolta. As punições no "poço" poderiam ser de dois tipos: 1) Deixar o prisioneiro sem comida por dois ou três dias em um lugar úmido, escuro e sem ventilação; 2) Colocar o prisioneiro no local e, após um dia sem comida, começar lentamente a enchê-lo de água, até o prisioneiro se afogar

Acima uma maquete do "poço"

Local de enforcamento ou de se pendurar os presos pelos pulsos, com os braços esticados por trás

Pilares usados para enforcamento

Ilustração de enforcamento

"Cama" para as chibatadas, como em Dachau

A "enfermaria" -- prédio para o qual os doentes eram trazidos, ou ainda o local no qual se realizavam as experiências médicas em Sachsenhausen. Neste campo de concentração os médicos nazistas estavam preocupados especialmente com a cicatrização e com o fígado humano

Local de extração de fígado humano, principal experiência médica. Os médicos retiravam o fígado do prisioneiro (geralmente sem anestesia, "para não atrapalhar os resultados do experimento") e o costuravam, para ver quais as consequências para o corpo humano da ausência de tal órgão

Subterrâneo da enfermaria, local no qual os corpos eram jogados após as experiências médicas

(Continua na próxima postagem.)

Postar um comentário