21 de junho de 2009

Varsóvia (IV)

(Continuação da postagem anterior.)

A Revolta do Gueto de Varsóvia

A Revolta do Gueto de Varsóvia foi realizada pela resistência judia que nasceu e cresceu dentro do Gueto de Varsóvia durante a ocupação nazista da cidade. A Revolta surgiu como oposição aos planos nazistas de transportar a população restante do Gueto para o campo de extermínio de Treblinka.

A Revolta foi lançada contra os alemães em 18 de janeiro de 1943. A parte mais significativa da rebelião aconteceu entre 19 de abril e 16 de maio de 1943, e terminou quando a Resistência, pobremente armada e sem suprimentos, foi destruída pelas tropas alemãs. Foi a maior revolta dos judeus durante o Holocausto, ainda que sem resultados práticos.




Quando as primeiras deportações começaram, membros do movimento de resistência judeu se encontraram e decidiram não lutar contra as diretivas da SS, acreditando que os judeus estivessem sendo enviados para campos de trabalho forçado e não para campos de extermínio. Contudo, ao final de 1942 tornou-se conhecida no Gueto a notícia de que os seus habitantes eram deportados não para trabalhar, mas sim como parte do processo de extermínio judeu -- o que levou vários dos remanescentes a lutarem contra o domínio nazista.

Em 8 de maio de 1943, os alemães descobriram o principal local do comando da Resistência. A maioria de seus líderes e dezenas de soldados da Resistência foram assassinados, enquanto outros cometeram suicídio.

A supressão da Revolta aconteceu oficialmente no dia 16 de maio de 1943. Mesmo assim, tiros esporádicos eram ouvidos dentro do Gueto. A última disputa aconteceu em 5 de junho de 1943 entre alemães e um grupo de criminosos não relacionados com a Resistência.

Soldados alemães durante a Revolta do Gueto de Varsóvia

Foto do crematório do campo de concentração de Varsóvia

Aproximadamente 13.000 judeus foram mortos no Gueto durante a Revolta (6.000 deles tendo sido queimados vivos ou tendo morrido da inalação de fumaça). Dos 50.000 habitantes restantes, a maioria foi capturada e enviada para Treblinka.

Após a Revolta, a maioria das casas -- já incineradas -- foram demolidas, e foi estabelecido no lugar do gueto o campo de concentração de Varsóvia. Milhares de pessoas morreram no campo ou foram executadas nas ruínas do gueto. Ao mesmo temp, as SS continuavam literalmente caçando os judeus remanescentes que ainda estavam escondidos nas ruínas.

(Continua na próxima postagem.)

Postar um comentário